[CURIOSIDADES] Doação de esperma na Austrália

sp1

“Sperm donation, more fun than giving blood!” (Doação de esperma, mais divertido que doar sangue!), “Making dreams become reality” (Fazendo sonhos tornar realidade) ou “Nationally important job: donate today” (Nacionamente um importante trabalho: doe hoje!).

A doação de esperma em território australiano é algo levado a sério e regulamentado por lei, embora o slogan “Sperm donation, more fun than giving blood!” tente mostrar o contrário.

Com o aumento na economia e poder aquisitivo, problemas de fertilidade, independência, casamentos entre pessoas do mesmo sexo e milhares de outros motivos que possam surgir, a fertilização in vitro sem a necessidade de um parceiro tem aumentado por aqui. Motivo esse que se tem mercado, tem demanda também. A demananda nesse caso é por esperma, sim, doadores de esperma.

Navegando em internet, possivelmente você encontre algum tipo de propaganda relacionada acima, mas como funciona?

É simples. você vai lá e doa seu esperma! Em uma sala com direito à revistas e filmes e de forma “divertida” você ajuda outras pessoas. Em troca disso você ganha uma “ajuda de custo” por cada doação que pode girar em torno de 150 à 300 dólares australianos. Lembrando que é apenas uma “ajuda de custo” porque a venda de sêmen é proibida aqui, ok?

Na prática você entra em contato com a empresa e faz um “appointment” manifestando seu interesse em ser doador e espera o contato da clínica. Em seguida eles te convidam a produzir uma amostra de sêmen para avaliação e alguns exames de sangue. Você participará de alguns aconselhamentos psicológicos e após isso as doações começam. Eles precisam de no mínimo 5 doações, e dependendo pode se extender até 10 doações. Seu perfil será mostrado aos possíveis receptores e você não será identificado, nesse momento. Seu sêmen passará por amostras e será congelado para uso ou poderá ser reprovado.

Plus: você terá direito e acesso aos resultados das consultas clínicas, exames que variam desde um hemograma até rastreio genético de doenças (caríssimo no Brasil), aconselhamento e passe de ônibus, claro!

Para a doação sem a aprovação você receberá uma ajuda de custo no valor de 150 dólares e assim que seu material for aprovado você recebe mais 150 dólares. Isso tudo porque fazer todo esse processo gasta e eles querem lhe reembolsar por essa caridade.

Entre as razões para doar estão: ajudar os outros, fazer a diferença no mundo, trazer algo novo à vida de diversos casais, é uma causa nobre e a melhor razão: “DEIXAR UMA ‘PEGADA’ NO MUNDO!

1000 maravilhas! ENTRETANTO, esse serviço está disponível apenas para residentes australianos ou newzelandeses, sorry brazilians!

E tem mais: se você acessar o FAQ vai encontrar uma frase um tanto assustadora: “em alguns estados, o descendente tem direito de saber informações sobre o pai ao atingir 18 anos”. FERROU!

Já pensou? Depois de 18 anos uma pequena “prole” te procurar dizendo ser gerada por tí?!
E aí? Como faz produção?

 

Turistando por Melbourne – LOW COST! [Parte 2] – Free Attractions!

Melbourne é considerada a capital cultural da Austrália, é a segunda maior região metropolitana do país e por ano recebe mais de 1 milhão de turistas estrangeiros e mais 7 milhões de turistas australianos, tornando-a um dos principais destinos turísticos da Austrália.

É claro que nem todos esses milhares de turistas que vem pra cá  estão cheios de dinheiro, muitos deles são estudantes ou mochileiros como nós, e Melbourne considerada capital da cultura não deixou pensar neles, ou melhor, em nós!

Depois de procurar em alguns sites, resolvi fazer uma lista com “TOP 10 Free Attractions” em Melbourne, vamos à elas:

1. City Circle Tram
O City Circle Tram é um serviço gratuito oferecido por Melbourne à turistas e moradores. Trata-se de um “bondinho” onde você pode conhecer todo o centro de Melbourne, através dele é possível dar a volta toda na região central e fazer paradas em diversas lojas, pontos de interesse e outras principais atrações da cidade. Não há limite para uso, inclusive dentro dos trens são disponibilizados mapas e informações à respeito da cidade. As principais atrações que o tram faz parada são:  Museu da Cidade, Casa do Parlamento, Docklands, Federation Square, Aquário de Melbourne e Princess Theatre. Info.

CITY CIRCLE TRAM (Rota 35)

CITY CIRCLE TRAM (Rota 35)

2. RAAF Museum (Museu da Força Aérea Australiana)
Com entrada gratuita, você não pode perder esse local. O funcionamento do museu é de terça-feira a sexta-feira somente. E dá ao visitante uma perspectiva única sobre a história da aviação australiana, a Força Aérea e RAAF Point Cook. As visitas guiadas são conduzidas por oficiais treinados. A entrada para o Museu RAAF é livre, no entanto, as doações são bem-aceitas. Identificação com foto é exigida para todos os visitantes com idade superior a 16 para ganhar a entrada para a Base. Info.

RAAF Museum

RAAF Museum

3. National Gallery of Victoria
A Galeria Nacional da Victória é o mais antigo museu de arte pública da Austrália e abriga uma das coleções de arte mais importantes do país com tudo, desde obras egípcias, antiguidades romanas, arte asiática, renascentista, barroco até arte contemporânea. Localizada na 180 St Kilda Road. está aberta diariamente, exceto às terças-feiras e com entrada gratuita, é uma ótima opção para quem aprecia obras de arte. Destaque para exposições de Monet.

NGV Internacional

NGV Internacional

4. Australian Centre for the Moving Image (Centro Australiano para a Imagem em Movimento)
O primeiro centro do gênero no mundo, dedicado à imagem em movimento em todas as suas formas, do cinema antigo até as mais novas mídias digitais. Dois cinemas multi-formato, maior galeria de arte dedicado ao mundo da imagem com exposições e cinema, instalações de arte para atividade pública,  educação e produção midiática. Localizada na Federation Square, está aberta diariamente, das dez horas às cinco horas (até seis horas nos fins de semana). Informações aqui.

Australian Centre for the Moving Image

Australian Centre for the Moving Image

5. Queen Victoria Market
Tudo a partir de frutas e legumes, produtos frescos e delicatessem, roupas, plantas e animais são vendidos neste mercado, que abrange sete hectares (cerca de 1.000 comerciantes). Aberto terças e quintas das 06:00-14:00, Sextas das 06:00-18:00, Sab 6:00-15:00, dom 09:00-16:00. Fechado: segundas, quartas e feriados. Info.

Queen Victoria Market

Queen Victoria Market

6. Royal Botanic Gardens
35 hectares de jardins paisagísticos extensivamente perto do centro da cidade, na margem sul do rio Yarra. Eles são amplamente considerados como os melhores jardins botânicos da Austrália, e entre os melhores do mundo. Caminhadas guiadas ou passeios de áudio auto-guiadas estão disponíveis. Aberto diariamente das 7:30-  às 18:00h.

Royal Botanic Gardens

Royal Botanic Gardens

7. Federation Square
Um dos meus  locais preferidos em Melbourne. É cada vez mais difícil imaginar Melbourne sem Federation Square. É o lar de grandes atrações culturais, eventos de classe mundial, experiências de turismo e uma variedade excepcional de restaurantes, bares e lojas especializadas, esta praça moderna tornou-se ponto de encontro da cidade. Desde a sua abertura em 2002, a “Fed” tornou-se uma das atrações mais visitadas em Melbourne, com cerca de 10 milhões de visitas em 2012.

Federation Square

Federation Square

8. State Library of Victoria
Uma das maiores bibliotecas do mundo, a Biblioteca Estadual de Victoria é a principal referência do estado, é uma porta de entrada para a informação do mundo. A biblioteca abriga itens da vida cultural de Victoria, passado e presente se misturam e estão disponíveis para a comunidade através de uma gama de serviços, exposições e programas culturais. Info.

State Library of Victoria

State Library of Victoria

9. Old Treasury Building
É considerado como um dos mais belos edifícios públicos na Austrália.  Projetado por um arquiteto de 19 anos, John James Clark, é amplamente considerado um dos dos melhores exemplos da arquitetura renascentista Revival na Austrália. Até 1992, o prédio abrigou uma série de departamentos governamentais, incluindo a prefeitura do Governador Vitoriana. Restaurado e aberto ao público como museu em 1994, o edifício fornece uma orientação ideal em Melbourne para visitantes que desejam compreender e explorar a história da cidade, a arquitetura, a arte e a vida contemporânea. Info.

http://www.oldtreasurybuilding.org.au/

Old Treasury Building

10. Melbourne Museum (grátis para estudantes).
Localizado em Carlton Gardens, em frente ao histórico Edifício da Exposição Real , o premiado Museu Melbourne abriga uma coleção permanente de oito galerias, incluindo uma apenas para crianças. Os destaques incluem um esqueleto completo de uma baleia-azul, o Centro Cultural Aborígene Bunjilaka, uma Floresta Viva, o Phar Lap cavalo de corrida e um teatro IMAX no local. Grandes exposições internacionais são apresentados no Touring Hall. Além do museu há também o IMAX que é o MAIOR formato de cinema do mundo, com uma tela de até oito andares. Filmes e documentários podem ser experimentado em 2D ou 3D. Para mim uma das melhores atrações, estive lá recentemente e consegui ver apenas 2 exposições de tão grande que é este museu, o lado bom é que para estudantes a entrada é gratuita e não existe limite de visitas. Pra mim um dos melhores locais. Para maiores informações, clique aqui.

Melbourne Museum

Melbourne Museum

Então, depois dessas opções, só nos resta curtir bastante essa cidade, e DE GRAÇA!

 

See you!!!!

#PartiuAustralia

The Couch! O Sofá dos estudantes internacionais!

The Couch Melbourne

The Couch, com base no The Salvation Army, no Hamodava Cafe.

Pois é, cidade diferente, povo diferente, cultura diferente, você novo em Melbourne, e agora? O que fazer? Precisa melhorar seu inglês, precisa conhecer gente nova e de outras nacionalidades, quer se envolver em ações sociais, quer ajudar e ser ajudado, mas não sabe como?
R.: seu lugar é no The Couch!

Na última segunda-feira, estava eu navegando pelos inúmeros blogs sobre Melbourne, até que li uma matéria no blog da Deise, era uma matéria que me chamou muito atenção: Vivendo sem dinheiro em Melbourne, pois bem, fui ler e saber de que se tratava, a matéria por sinal é muito boa, mas o que mais me chamou atenção foi a respeito de um projeto chamado The Couch (O Sofá).

No mesmo dia, eu e um amigo resolvemos ir visitar, já que as segundas-feiras são oferecidas aulas de conversação com nativos australianos, apesar do inglês ser o mesmo, o sotaque australiano é muito forte, resolvemos pegar o Tram e ir rumo ao The Couch! E ficamos impressionados!

Primeiramente, à respeito do The Couch: este é um projeto do The Salvation Army (Exército da Salvação) cujo objetivo é oferecer aos estudantes internacionais ao longo da semana um espaço para encontrar outros estudantes, se alimentar, trocar experiência de vida, conversar e receber suporte. Os estudantes internacionais se reúnem ao longo da semana no The Couch, com base na sede do The Salvation Army em Melbourne no Hamodava Cafe, de segunda á quinta-feira das 17 às 21h.

O que o The Couch oferece?

* Oferece um espaço seguro e não-comercial para os estudantes internacionais em Melbourne.
* Permite aos alunos se conectar com os serviços de apoio e informações sobre uma série de questões, incluindo habitação, emprego, aconselhamento, serviços para estudantes, assistência jurídica, e mais.
* Oferece refeições a preços acessíveis em preço de custo para os alunos.
* Cria um ambiente onde os estudantes podem participar, socializar e interagir, o que irá contribuir para a sua experiência positiva, enquanto estudar em Melbourne.
* Facilita o intercâmbio cultural entre os jovens da região e estudantes internacionais com atividades sociais, como noites footy, sessões de cinema e outras atividades realizadas dentro do centro como aulas de conversação e aulas de salsa.

Hamodova Cafe - Espaço oferecido aos estudantes pelo The Couch.

Hamodova Cafe – Espaço oferecido aos estudantes pelo The Couch.

Ao chegarmos no The Couch, ligamos ao responsável pelo projeto que logo passou-nos a um brasileiro, e a frase dele foi: “Vire à direita, e seja bem-vindo!” por incrível que pareça não encontramos esse brasileiro lá (se o objetivo é melhorar o inglês, tudo bem!).

Fomos recebidos por um Egípcio, e quando perguntamos à ele sobre o funcionamento do projeto, ele nos respondeu com um sorriso no rosto: “VOU PEGAR UM PRATO PRA VOCÊS, COMA PRIMEIRO! CONVERSAMOS DEPOIS!”, meu Deus, que recepção maravilhosa, me senti em casa, acolhido e seguro, por mais que comigo estivesse tudo ok, foi a primeira vez que me senti em casa com um monte de gente que eu nunca vi na vida, detalhe maior: todos são voluntários.

Comemos uma comida muito boa (free) e em seguida esse mesmo Egípcio voltou para conversar conosco, em seguida fomos para a aula de conversação. A aula por sinal também foi muito boa, aprendemos gírias usadas por aqui, um pouquinho de gramática e conversação.

Fim de aula e apenas uma sensação: o The Couch certamente é um lugar pra se voltar muitas vezes. Com certeza, voltarei.

Sede The Couch - Jantar

Sede The Couch – Jantar

Você pode saber mais sobre o The Couch aqui.