Por que Melbourne pode arruinar sua vida!

Passeando pelos feeds na internet achei uma matéria sobre os motivos que levam Melbourne a arruinar sua vida, e não é que eles são todos verdadeiros?! Então, vamos à eles:

Porque alguns becos ou vielas sempre se parecem com isto…

Ou isso.

E são cheios de Cafés!

Que servem ESSE tipo de café!

E as estações não se parecem com nenhuma outra.

O mesmo vale para as bibliotecas!

Porque Melbourne é o sonho de todo esportista.

Tem o Cricket, que eu nunca consegui entender.

 

O Futebol…

Mas tem o Futebol Australiano, que eu também nunca consegui entender.

Que é “religião” por aqui.

Você pode se divertir.

Descobrir.

Aprender.

E nunca terá problema para encontrar um lugar pra namorar.

Um BOM lugar pra namorar e ver o dia indo embora.

É  impossível não morrer de amor por aqui.

E hoje, não há melhor lugar onde eu possa estar.

 

 

 

Pelos Bêcos de Melbourne.

Se no Brasil alguns becos são sinônimo de consumo de drogas, medo e perigo, aqui em Melbourne eles escondem muita arte, cultura, história e muitas histórias.

Dentre as atrações que os turistas mais procuram em Melbourne, as Arcades, Laneways (Vielas) e Alleyways (Becos) são as que fazem mais sucesso, seja para fotografar, apreciar os graffit´s de artistas conhecidos mundialmente ou até mesmo para conhecer fatos históricos sobre a cidade, alguns desses fatos podem ser acompanhados de um toque de terror, há quem diga que os becos na cidade são habitados por fantasmas, mas isso é história para um próximo post.

Então aqui vai uma seleção com os principais becos, vielas e galerias da cidade, aproveite!

Degraves Street
Se você chegou à cidade pela Flinders Street Station, a Degraves Street é o seu primeiro ponto de parada. A pequena rua fica entre os restaurantes, cafés e uma fábrica de cupcake. O ponto alto são os grafites e as lixeiras que não escapam das mãos dos artistas e dão um toque charmoso à rua.

Não deixe de passar também pelo Campbell Arcade que nada mais é que um acesso à estação, porém com um toque de anos 50 e muitas galerias. O acesso é feito pela própria Flinders Street.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Hosier Lane
Essa pra mim é incrível, não existe sequer um amigo ou algum couchsurfer que venha para Melbourne e eu não leve à esta rua. Ela é a mais famosa da cidade e o acesso é feito pela Flinders Street e fica em frente a praça Federation Square.  O mais interessante é que eu sempre volto várias vezes em um mês na Hosier Lane e sempre que eu voltei nunca houve um dia em que ela estava a mesma. Todos os dias você pode encontrar um novo artista, um novo desenho, uma nova história que pode variar desde os personagens da Disney até conscientização política como as revoltas com o primeiro ministro Tonny Abbot ou causas sociais.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Union Lane
União Lane fica entre Little Collins Street e Bourke Street Mall.  Esta lane fica entre os diversos edifícios comerciais da região que é hiper lotada, seja de turistas, locais ou fotógrafos, em alguns casos raramente se consegue tirar uma foto sozinho de tanta gente que tem lá.

 

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Fonte: Ivan Carlos. Acervo Pessoal.

Croft Alley
A região e o bêco do Croft não é tão conhecido assim, ela fica no meio de ChinaTown Street e não tem tanta gente e apesar de não chamar muito a atenção dos turistas ela não perde em nada para as outras e tem um detalhe a mais: um Bar Temático com decoração de laboratório químico abandonado misturado com manicômio, este é o The Croft Institute. Se encontrar o “polvo” na parede, siga em direção à ele e vire a esquerda e sem seguida à direita. Pronto! Peça uma bebida, use sua seringa (para bebê-la) e divirta-se!

croft

Não é à toa que Melbourne é conhecida como a Capital Mundial da Cultura. E aqui é assim, cultura por aqui não se faz apenas com música local e filmes, aqui a street art certamente é um dos pontos mais fortes e de maiores investimentos. Não só no centro da cidade (Melbourne CBD) assim como nos subúrbios é bem possível encontrar diversas ruas, becos e galerias cheias de arte e muita cor, basta andar e observar, você vai literalmente se apaixonar por elas.

Essa é minha Melbourne! Bora se aventurar pelos becos da cidade?

#partiuAustrália!

 

Guia para Iniciantes: Como remover uma aranha do seu quarto.

É incrível a relação que os australianos tem com os animais. É mais imprissionante ainda como eles conseguem conviver tão bem com elas, as aranhas. Independente do tamanho, se é bonita ou feia ou se é venenosa ou não, dificilmente um australiano matará um bichinho tão lindo quanto elas.

Existe um vídeo rolando por aqui sobre como remover uma aranha do seu quarto, pensando nos brasileiros que estão vindo pra cá ou já vivem aqui, vamos à ele!

1. Escolha sua arma com sabedoria!
1

 

 

 

 

 

 

 

 

2. Improvise!
2

 

 

 

 

 

 

 

 

3. Tente confundí-la.
3

 

 

 

 

 

 

 

 

4. Olhe sempre pra baixo e pro alto.
4

 

 

 

 

 

 

 

 

5. Tenha em mente que provavelmente ela vai lhe picar!
5

 

 

 

 

 

 

 

 

6. Não deixe ela escapar!
6

 

 

 

 

 

 

 

7. Se ela quiser pegar uma carona em você, fique calmo!
7

 

 

 

 

 

 

 

 

8. E mais importante: NÃO ENTRE EM PÂNICO!
8

 

 

 

 

 

 

 

 

BOA SORTE!
Vídeo Oficial:

 

 

#PARTIUAUSTRÁLIA!

 

 
Fonte: http://www.buzzfeed.com/simoncrerar/beginners-guide-to-removing-a-spider-from-your-bedroom

E o “bicho” me mordeu de novo…

Melbournehearth

Não é novidade aqui o quanto eu sou apaixonado pelo Porto em Portugal. Amo aquela cidade, e sempre que me referia ao Porto me referia como o MEU Porto! Sempre foi algo inexplicável, não só a beleza daquele lugar, mas as pessoas, o clima, o modo de viver, enfim, tudo me encanta naquele lugar. Alguns portugueses me diziam que quando o “bicho do Porto” me picasse já era! Sim, ele picou e os que convivem comigo não me aguentam mais ouvir falar de lá…

Pois é, acho que aqui em Melbourne deve ter um bicho desses…. Fui picado por ele aqui também e finalmente posso dizer o quanto tenho sido apaixonado por esse lugar. Ver fotos e querer conhecer a cidade são apenas detalhes para quem já se sente cidadão aqui! Se viver 6 meses no Porto me fez sentir um morador e um nativo, imagina então aqui em Melbourne que vou ficar 1 ano e meio.

Pois bem, hoje foi lançado um vídeo chamado “Melbourne in Motion” e eu já assisti diversas vezes, por quê? Ah! Simplesmente porque tenho “enjoyado” muito esse lugar! Poder ver o vídeo e passar e aproveitar de todos os lugares que ele mostra me faz sentir não só um participante, me faz sentir o ator principal dessa história linda que acabou de começar!

Então, segue o vídeo abaixo, dessa vez da MINHA MELBOURNE!

Correndo com os amigos em Melbourne.

Pré Largada. Rai, Edu, Daniel, Eu e Doglas.

Pré Largada. Rai, Edu, Daniel, Eu e Doglas.

Quem me conhece sabe o quanto minha vida mudou nesses últimos 2 anos. Quase 40kg eliminados, novo estio de vida, auto-estima lá em cima, novos rumos, novos países, e novas paixões e o esporte é uma delas. Desde o Brasil, quando iniciei meu processo digamos de… Mudança de Vida, peguei um gosto enorme por RPM, Body Pump, CxWorx, e por aí vai, mas o esporte que eu mais amo e sou mais grato é a Corrida de Rua!  Em Melbourne, eu não poderia deixar de praticar esse maravilhoso esporte.

A corrida pra mim é meu escape, é onde eu ouço meu corpo, descubro meus limites, ouço meu coração e deixo apenas os pensamentos me levar e ainda uma “superstição” própria: Não olho pra trás jamais! Costumo pensar que quando estou correndo, estou deixando tudo o que me faz mal na largada, e funciona.

Onde eu chego, não importa o local nem as pessoas, gosto sempre de contar minha história e levar esse esporte à quem puder, foi o que fiz aqui na minha casa em Melbourne: falei “all the time” sobre corrida, sobre como minha vida mudou e acabei me inscrevendo numa corrida beneficiente em prol de ações contra a Diabetes, a corrida foi a Bupa: Take Steps for Good Health com 8km. Ao falar que tinha feito minha inscrição, apenas ouvi assim: “-Eu vou também! (Edu)” em seguida o Rai aceitou e logo após o Doglas e o por fim o Daniel que é um outro amigo nosso, minha felicidade foi instantânea, sim eles iam correr comigo!

E neste último domingo aconteceu a corrida, fizemos os 8km em aproximadamente 44 min, com o kilometro mais rápido em 5min. Eu não estava ligando para o tempo, eu pra me divertir e assim foi! Inclusive na reta final deixei que o Edu (estreiante nos 8km) chegasse na frente, apenas disse: “-Vai parceiro, essa corrida é tua!” foi um momento impagável, eles curtiram muito, pronto! Missão cumprida!

Infelizmente a corrida não teve medalha de participação, mas particularmente no dia de hoje minha medalha de participação não se resume em algo banhado à ouro com algo escrito no verso pra eu pendurar no meu quarto, pra mim, a melhor medalha hoje foi poder ter meus amigos do meu lado, participando junto desse esporte que tanto amo! E realmente não isso não tem preço! Fiquei ecstasiado e muito contente, pra mim foi a mesma sensação quando os pais apreciam os filhos dando os primeiros passos. Me senti completo nesse momento! Pra mim, eles disseram que gostaram mas, se gostaram ou não, o importante é que o “caminho” eu mostrei, continuar só depende deles e se eles quiserem, vou começar procurar hoje mesmo a próxima corrida.

E como ninguém é de ferro, o dia terminou com uma bela tarde de praia em Bringhton Beach! Dia sensacional!

“What´s the next run guys?”

Sozinho posso ir mais rápido, com um amigo posso ir mais longe!

Thanks Guys!

Fatos Interessantes sobre Melbourne

Sim, sim! Todos nós sabemos que Melbourne é uma das cidades mais habitáveis ​​do mundo (você está ouvindo, Sydney?), que recentemente ela foi eleita a melhor cidade do mundo pra se viver! Que ela  já  foi casa para os Jogos Olímpicos de 1956, que ela é a única cidade que tem um feriado para uma corrida de cavalos , que nós amamos nossos bondes e Luna Park possui a mais antiga montanha-russa cênica operando continuamente.

Mas o que dizer de outras informações interessantes sobre Melbourne? Então vamos lá, abaixo alguns fatos e curiosidades que você não sabia sobre Melbourne:

País: Australia
Fundada em: 1835
Fundada por: Imigrantes from Launceston (Tasmania).
População: 4,170,000 habitantes
Área: 8806 km²
Time Zone: (GMT+10) +12 from Brazil.
  • Melbourne é a capital de Victoria, na Austrália, está localizada no sudeste da Austrália e quem nasce em Melbourne é chamado de Melburnian.
  • Antes de Melbourne vir a ser conhecida como a “Melbourne City”, foi chamada de Batmania, BearBrass, Bearport, Bareheap e Bearbury. Não porque os primeiros colonizadores eram obcecados com Gotham City ou Bruce Wayne, mas por John Batman, o colono nascido na Austrália, que foi um dos fundadores de Melbourne.
  • Melbourne é o oitavo maior mercado de telecomunicações do mundo.
  • Melbourne é uma cidade moderna em constante mudança e líder mundial em muitas tecnologias .
  • Melbourne é a única cidade no mundo que tem cinco instalações esportivas de padrão internacional (incluindo três com tetos retráteis ) muito próximo ao principal centro comercial da cidade, o Melbourne CBD. Entre eles estão o  Melbourne Cricket Ground, Estádio Docklands , Rod Laver Arena , Hisense Arena e Olympic Park em Melbourne Park
  • Melbourne é a única cidade a ter a maior população grega, fora da Grécia e a maior população italiana, fora da Itália.
  • Melbourne tem o maior número de cafés e restaurantes per capita do que em qualquer outro lugar do mundo.
  • Melbourne recebe importantes eventos durante o ano, entre eles o Australian Open Tennis Championships , o Grande Prêmio da Austrália , Grande Prêmio 500CC de Motos, a Grande Final do Australian Football League, Melbourne Cup e muitos outros eventos especiais.
  • Melbourne é o lar de oito dos dez maiores gastadores da Austrália em pesquisa e desenvolvimento, incluindo maior , Telstra e Ericsson da Austrália.
  • Os cientistas de Melbourne tem sido fundamentais no desenvolvimento de inovações biotecnológicas mais inovadoras do mundo, incluindo Relenza , Relaxina e Ouvido Biônico .
  • Sistema de bondes famosos de Melbourne é o maior fora da Europa e o quarto maior do mundo . Ela se estende ao longo de 244 quilômetros de pista e tem 450 bondes.
  • A expressão “call girl”, que é usado para uma prostituta, foi inventado em Melbourne, inclusive prostituição aqui é TRABALHO regulamento por lei.
  • A Galeria Nacional de Victoria tem o maior teto de vidro do mundo – 51 metros ( 167,3 pés ) de comprimento por 15 metros ( 49,2 pés ) de largura.
  • Primeiro longa-metragem do mundo , a história do Ned Kelly Gang foi filmado e fez em Melbourne em 1906.
  • Em 1869, o maior telescópio totalmente dirigível que o mundo já tinha visto foi instalado no Observatório de Melbourne. Conhecido como o Grande Telescópio Melbourne , o dispositivo ostentava um refletor de 122 centímetros ( 48 polegadas).
  • Luna Park, em St Kilda é o mais antigo parque de diversões do mundo sob gestão privada.
  • Melbourne é a ‘Fox Capital “do mundo ocidental com 6-23 raposas cada quilômetro quadrado da área metropolitana. Fonte : RSPCA .
  • Melbourne teve a primeira estação de rádio gay e lésbica no mundo.
  • Os primeiros semáforos na Austrália foram instalados no cruzamento da Collins Street e Swanston Street, Melbourne.
  • O pináculo no topo do Centro de Artes vitoriana atinge 115 metros (377 pés) no ar. Possui: 6.600 metros ( 21.654 pés ) de tubulação de fibra óptica e em torno da torre ; 17.700 metros ( 58.071 pés ) de cabos de energia e controle; 14.000 lâmpadas incandescentes na saia da torre , a 150 metros (492 pés) de tubos de neón no mastro ; 496 dispositivos de controle de computador que manipulam as cores e movimento das luzes .
  • O programa de televisão “Neighbours” registrou seu 4.000 º episódio Maio de 2002. Ele está nas telas de 57 países diferentes para uma audiência média diária de 120 milhões de telespectadores. Desde que começou , em 1985, o show teve 18 casamentos , 11 mortes e seis nascimentos.

Não é à tôa que essa é a melhor cidade do mundo, na opinião dos outros e na minha também!

Enjoy!

Com que roupa?

Pijamas ou roupas de bichos.

Pijamas ou roupas de bichos.


“Pois esta vida não está sopa. E eu pergunto: com que roupa? Com que roupa que eu vou. Pro samba que você me convidou? Com que roupa que eu vou. Pro samba que você me convidou?”

Coelho Famosão do Centro (City CDB)

Coelho Famosão do Centro (City CDB)

Se Noel Rosa fizesse hoje essa pergunta pra mim, certamente não saberia responder. Depois de tanta andança vim para em um país totalmente confuso quando o tema é “com que roupa?“.

Hoje, voltando pra casa, no tram, havia um rapaz um tanto peculiar: camisa, bermuda social, meia vermelha e sapato. Normal? Talvez, se a meia não estive esticada até os joelhos e um sapato com o pé direito dentro e o esquerdo fora.

Nesta mesma hora, olhei para meu amigo e disse: “-Se você quiser ser normal por aqui, a última coisa que tem que fazer é ser normal!”

Quando morei em Porto, um dia trombei em um rapaz na rua e ele me disse: “Hey! Irmão! Toma cuidado que aqui você não está no Brasil!” na hora não sei como ele me identificou como Brasileiro, mas uma amiga me olhou e disse: “-Por causa de suas roupas! Olha só, você está de calça jeans, tênis e camiseta, bem americano!” e me recomendou um texto, sobre impressões de um francês sobre o Brasil, pediu pra eu ler o item 8:

“Aqui no Brasil, os homens se vestem mal em geral ou seja não ligam. Sapatos para correr se usam no dia a dia, sair de short, chinelos e camisetas qualquer e comum. Comum também é sair de roupas de esportes mas sem a intenção de praticar esporte. Se vestir bem também é meio gay.” Leio texto na íntegra aqui.

A partir daí comecei a me preocupar um pouco mais com esse lance de roupa e tal… Comprei roupas diferentes e comecei a seguir um pouco a regra…  Whatever!

Quando vim para Austrália, li que este país era colonizado por Europeus, pronto! Estava tranquilo e não ia me preocupar com roupas, até chegar aqui…
No metrô, no tram, no ônibus, na faculdade ou nas ruas, é muito comum as pessoas olharem pra nós, (não entendo o porquê), e a impressão que tenho que é por causa das nossas roupas, um tanto diferente pra eles, acho que não estamos nos vestindo muito bem, não estamos agradando. Sabe porquê?

Porque a última coisa que não dá pra se ter aqui é REGRA! Hahahaha

É muito comum você ir para as ruas e se deparar com pessoas vestidas de coelhos, gatos, cachorros e o zoológico inteiro, ou meia social até o joelho com tênis,  homem com saia feminina,  camiseta listrada com calça xadrez, ou roupas que até parecem ser ligadas na tomada de tão neon que são, é comum encontrar “cosplays” nas ruas ou até mesmo pessoas vestidas de plástico, ah! Piriguetes tem por aqui também.

Um senhor, tranquilo de saia na rua.

Um senhor, tranquilo de saia na rua.

A lição que tiro disso é que por aqui a última coisa que importa é a forma com que você se veste, o importante é sentir-se a vontade, dificilmente você vê alguém sendo discriminado pela forma que se veste, e se você combina ou não roupas, problema é seu! A influência e essa mistura de várias nações, principalmente de países asiáticos, resultam em toda essa pluralidade e multiculturalismo que a gente encontra por aqui refletidos nas roupas também.

É evidente que não se pode generalizar, e sim, tem geste bem vestida também, talvez o post tenha sido um tanto sensacionalista quanto à isso (risos)…

Depois de 2 meses tenho começado a acostumar, e se eu voltar pro Brasil todo “descombinado”, não perguntem o que aconteceu, vocês já sabem o motivo.

Então,

#PartiuAustrália (só que sem roupas de bichinhos, ok?!).